Dicas

Dicas para um intercâmbio de sucesso

Para quem nunca saiu do Brasil ou nunca morou longe dos pais, intercâmbio é um desafio enorme, mas só no início. Quando não se conhece o local, não se domina o idioma… Porém, a recompensa é muito grande. Fiz meu intercâmbio na Alemanha e o pessoal do blog me convidou para dar algumas dicas para um intercâmbio de sucesso!

As dificuldades iniciais

Através do novo idioma, aprende-se uma nova cultura e novas pessoas, o que nos transforma, abrindo nossa mente para um mundo novo, tornando-nos mais flexíveis, independentes e confiantes. Porém, é necessário mergulhar nessa experiência.

Pessoas que têm medo de sair da zona de conforto acabam não vivenciando o intercâmbio ao máximo, pois é fundamental passar por certas situações “embaraçosas”, em que erramos ao falar no novo idioma ou não entedemos nada em uma roda de conversa. Isso é perfeitamente normal para uma pessoa que está ainda aprendendo uma nova língua. 🙂 Por mais difícil que seja, aprender outro idioma é um ganho não só para o currículo mas também uma transformação pessoal.

Vida Acadêmica

Ao se fazer um intercâmbio em outra universidade é interessante buscar disciplinas que não são oferecidas na sua universidade. Geralmente no exterior (Europa em geral) os cursos de graduação são mais curtos (Engenharia duram em média 3 anos) e possuem menos disciplinas. É muito bom, pois os alunos conseguem tempo para participar de outros projetos (pesquisa, esportes). Com 5 anos, os alunos obtém o título de mestre. Já no Brasil, o aluno demora 7 anos (considerando que o aluno se formou no tempo certo, mas sabemos como isso é difícil).

O nível de dificuldade não é diferente e varia comas disciplinas. O calendário de provas muitas vezes é diferente do que estamos acostumados. Por exemplo, eu fiz intercâmbio na Alemanha e lá é possível fazer provas fora do período escolar. As notas e os créditos das disciplinas também são diferentes, considera-se também o trabalho do aluno fora da universidade, com estudos e exercícios. Uma disciplina com 2 horas por semana de aula pode valer 6 créditos, pois entende-se que o aluno necessita de 4 horas fora da sala de aula para estudar ou para atividades passadas pelo professor.

Infelizmente tem-se que admitir que, em geral, os laboratórios das universidades no exterior são muito melhores, o que é mais um atrativo para se realizar intercâmbio. Trabalhar em um laboratório na universdade anfitriã pode ser um diferencial enorme para pessoas que desejam futuramente seguir com uma pós graduação. 

Recepção no intercâmbio

Assim que cheguei na Alemanha fui recebido por um grupo de estudantes que acolhem os estrangeiros. Eles me mostraram a universidade e a cidade, realizando encontros e festas. Recomendo procurar esses grupos, pois é uma oportunidade muito boa de praticar a língua local e conhecer pessoas do país anfitrião e claro, de outras nacionalidades.  

Nos países na europa e nos Estados Unidos é comum a universidade designar um aluno responsável, que mostra ao estudante estrangeiro a universidade. Ele também pode ajudar com assuntos mais burocráticos, como matrícula ou registro na cidade, além de locais de aula.

Saúde

Na Alemanha e na maioria dos países é obrigatório um seguro de saúde. O meu seguro foi fornecido pelo programa de intercâmbio. Cuidar da saúde é super importante porque com o passar do tempo, muitos estudantes ficam deprimidos, com saudade de casa. Casos de ansiedade, frustração por não aprender o idioma ou não ter bom desempenho na universidade.

É necessário, antes de tudo, se conhecer e saber os seus limites. De fato há pessoas mais ligadas à família e a terra natal, o que torna mais difícil a adaptação. Manter contato com a família, mostrando o dia a dia, conversando sobre as novas experiências é uma maneira de se manter próximo aos familiares e ir “matando” aos poucos a saudade.

O desempenho na univerisdade é importante, há programas que cobram um número mínimo de créditos, dessa forma, procure saber o nível de dificuldade das disciplinas, como são ministradas, sistemas de avaliação e notas. Não se “atole” de disciplinas, pois tem-se que considerar que serão dadas na língua local e isso pode ser um fator que dificulte o aprendizado. Além disso, equilibre bem a vida acadêmica com a vida de turista. Claro que você vai querer viajar e se divertir, contanto que isso não atrapalhe nas suas notas!

Financeiro

Economizar é importante, ainda mais quando deseja-se viajar durante as férias ou feriados. É importante manter uma reserva para emergência, pois transferências do Brasil para fora podem demorar. Uma dica é levar um cartão de crédito internacional para emergências. Tome cuidado para não gastar demais. No início você irá entender melhor quais os seus gastos de rotina para poder se programar para o lazer.

É isso aí, pessoal, espero que tenha ajudado. Qualquer dúvida, poste aqui nos comentários que tentamos ajudar mais.

Leia também: Apps para aprender idiomas

Por: Aron Martins (Monitor do Me passa aí)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.