Tipos de Fundações e Terminologia

Nessa primeira aula de Fundações, vamos ver alguns tipos de fundações e terminologias.

Tipos de Fundações

Existem dois tipos de fundações:

  • Diretas ou Rasas
  • Indiretas ou Profundas

A primeira diferença entre elas é que uma é mais profunda do que a outra, conforme diz o próprio nome.

Fundações Rasas

  • Blocos
  • Sapatas
  • Radiers

Engenharia Civil - Fundações rasas

Elas são as estruturas que transmitem a carga da edificação diretamente ao solo. As fundações Rasas são aquelas que a norma prevê com 3 metros de profundidade ou quando a base delas não ultrapassa 2 vezes o seu comprimento. Elas são fundações tipicamente usadas em obras de pequeno porte e em casas de até 2 andares. Outra coisa comum nas Fundações Rasas é que não é necessário fazer grandes escavações, por causa disso não necessitam de grandes equipamentos, sendo executadas pelos próprios pedreiros.

As Sapatas são o tipo mais famoso e utilizado. Elas dividem-se em:

  • Isoladas
  • Associadas
  • Corridas

Fundações Profundas

  • Tubulões
  • Caixões
  • Estacas

Engenharia Civil - Fundações profundas

As fundações profundas são aquelas que passam de 3 metros de profundidade, em que sua base ficam à 2 metros da sua menor dimensão. Elas transferem as cargas da edificação por atrito lateral ou por meio de “foost”, diferente da fundação rasa que é diretamente no solo, na base da fundação. Elas são utilizadas em obras de porte maior, onde é necessário a transmissão de maiores cargas ou quando a camada inicial do solo é pouco resistente.

O que caracteriza as fundações rasas?

É o fato de que a carga do pilar (pontual) é distribuída pela sapata, por exemplo, e direcionada para o solo. Isso diretamente pela base da sapata. Outra característica é a necessidade da abertura da cava de fundação para a construção da sapata e, posteriormente, tampar essa cava.

O que caracteriza as fundações profundas?

As fundações profundas normalmente dispensam a abertura da cava de fundação. Elas possuem grande comprimento em relação à sua base, com isso a resistência de ponta dessas fundações é muito pequena, fazendo elas suportarem as cargas do pilar pela resistência de atrito lateral. Elas suportam uma carga maior do que as fundações rasas.

Esses conceitos são muito importantes para a continuidade da disciplina de Fundações.
Esperamos que tenha gostado!

Aproveite e continue a estudar: Critérios para Escolha do Tipo de Fundação, Dimensionando um Bloco de Fundação (Parte I), Dimensionando um Bloco de Fundação (Parte II).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *